S.O.S Gripe Remédios homeopáticos que devemos ter sempre à mão

 

imagesA época fria aproxima-se e os primeiros sinais de resfriado, gripe e problemas do trato respiratório começam a manifestar-se.

Com efeito, as alterações climáticas e os ambientes fechados e aquecidos, em contraste com a acentuada descida da temperatura exterior, favorecem o aparecimento, mais ou menos generalizado, destas doenças, devido a uma maior facilidade de contágio por vírus e bactérias. Além da infeção propriamente dita, observam-se ainda, com alguma frequência, complicações bacterianas ou síndromes pós virais de alguma gravidade.

No que respeita ao tratamento convencional, os antibióticos são eficazes nos processos bacterianos, contudo, existem poucas respostas para tratar as infeções virais, limitando-se a terapêutica, nestes casos, ao uso de antipiréticos e anti-inflamatórios.

A gripe é de todas as doenças inflamatórias aquela que, na estação fria, atinge um maior número de pessoas, especialmente aquelas cujo sistema imunitário apresenta maior debilidade. É provocada pelo vírus Influenza, dos quais se conhecem três tipos A,B,C e vários subtipos e variantes. Apesar de conferir imunidade, podemos ter vários episódios de gripe ao longo da vida porque este tipo de vírus é capaz de mutar o seu capital genético durante a sua replicação e não existe imunidade cruzada entre os diferentes subtipos.

Após o contágio, a expressão clínica desta patologia infeciosa carateriza-se pelas seguintes fases: incubação silenciosa de 2 a 5 dias; invasão febril, que pode ser brutal ou progressiva, com arrepios, congestão facial e/ou mialgia; fase de estado de vários dias com febre, taquicardia, suores, cefaleias, fotofobia, catarro da esfera O.R.L. e tendência à astenia, podendo surgir complicações respiratórias, laríngeas, digestivas, pericárdicas e/ou neurológicas. Finalmente, uma fase defervescência que se acompanha, geralmente, de tosse persistente.

           O tratamento homeopático da gripe, como em qualquer patologia, faz-se em função da fase em que o paciente se encontra e de acordo com a sua sintomatologia.

No início do estado infecioso, Anas Barbarie, conhecido, normalmente, como Oscillococcinum, lisado de Fígado e Coração de Pato Selvagem Anas Barbarie, dois ou três glóbulos, em 200K (única potencia em que se utiliza este remédio) a cada duas ou três horas, quando surgem os primeiros sintomas de calafrios, grande debilidade, dor generalizada ou dores de cabeça, pode evitar um agravamento dos sintomas e ter um efeito preventivo.

Na fase de invasão, se o começo dos sintomas for brusco e em consequência de uma exposição ao frio seco, manifestando-se com arrepios, hipertermia elevada, vermelhidão da pele mas sem transpiração, muita sede de água fria e grande agitação, devemos recorrer a Aconitum Napellus. Caso predomine a sudoração com congestão facial, secura das mucosas, midríase, fotofobia, abatimento ou agitação, delírio, devido à febre elevada, e hipersensibilidade ao ruído, à luz e ao tato, Belladonna será o remédio mais indicado

Quando o começo é insidioso, com febre pouco elevada (38/39°C), pele húmida, inflamação da garganta ou do tímpano e tosse, o melhor remédio é Ferrum Phosphoricum.

Na fase de estado, se o paciente apresenta dores musculares e periarticulares com rigidez, sede de água ou leite frios, febre elevada, mas progressiva e melhora movimentando-se constantemente, tentando encontrar uma posição de conforto, recomenda-se Rhus Toxicodendron. Já sintomas idênticos, mas em que o paciente melhora com repouso absoluto, sugere um quadro de Bryonia Alba. Ainda nesta fase, quando o paciente se queixa de imensas dores musculares, ósseas e oculares deverá prescrever-se Eupatorium Perfoliatum.

Nux Vomica é, sem dúvida, um dos grandes remédios do corrimento nasal, fluído e transparente durante o dia, mas com obstrução nasal pela noite, dos espirros em salva, especialmente de manhã e à menor corrente de ar, bem como das dores lombares, durante a noite, que obrigam o doente a sentar-se na cama para se voltar.

Na fase de convalescença, deverá eleger-se Sulphur Iodatum, pela sua ação descongestionante e anti-inflamatória, China Rubra, em caso de astenia física e perda abundante de fluídos orgânicos ou Influenzinum, quando, no final do tratamento, ainda persistem algumas sequelas da gripe como tosse tenaz e perda persistente do olfato.

A finalizar, lembramos que, sendo a homeopatia uma medicina holística e individualista, centrando-se na globalidade física, mental e emocional do paciente e não apenas num ou noutro sintoma físico, os remédios homeopáticos acima referidos poderão não ser suficientes ou os indicados em certos síndromes gripais, não dispensando, portanto, um aconselhamento mais especializado. Em caso persistente dos sintomas, deverá consultar um homeopata.

Drª. Georgina Fonseca

MSc Medicina Homeopática, Naturopatia

2 thoughts on “S.O.S Gripe Remédios homeopáticos que devemos ter sempre à mão


  1. Olá como consigo adquirir o livro O Binômio da homeopatia moderna?


  2. Olá. Bom dia.
    Gostei bastante do post.
    Gostaria de perguntar sobre o caso que está acontecendo agora com meu bebê.
    Ele tem um ano e meio.
    Por volta do dia 08 deste mês ele apresentou febre de 39graus, muco amarelado e tosse. No dia seguinte não apresentou febre, mas sim o resto.
    Por volta do dia 15 o muco diminuiu substancialmente, mas a tosse persiste até hoje.
    Especialmente de manhã, com espirros.
    Ontem, 19/01, fomos na emergência, pois está tentando eliminar muco preso tossindo.
    Segundo o clínico ele não tem nada no pulmão.
    E que a tosse é para eliminar muco das vias superiores.
    Mas que está com a garganta vermelha.
    Hoje dia 19/01 acordou com espirros intensos e tosse, e um leve escorrimento transparente.
    Estou fazendo desde o dia 08/01 (desde os primeiros sintomas) o chá de gengibre, camomila, erva doce, folha de guaco e de limão.
    Hoje dia 19/01 comecei a dar extrato de própolis com Mel.

    Gostaria de saber se ha algo a mais que posso fazer. Ja que onde estou não há médico homeopata para consultar meu bebê (somente clínicos que receitam remédios ).

    Obg desde já.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *